IMG-20201221-WA0001

Delacrux: negócio social produz acessórios com mangueiras de incêndio

A edição 2020 do Projeto Legado premiou três iniciativas incríveis. Neste post, você vai conhecer a Delacrux Upcycling

A oitava edição do Projeto Legado 2020 já terminou, mas o impacto gerado continua. A partir desta semana, vamos contar um pouco mais sobre as iniciativas que receberam o Prêmio Legado de Empreendedorismo Social 2020 e, com ele, o investimento financeiro de R$ 10 mil. A primeira trajetória é da Delacrux Upcycling, empresa que mudou a sua história ao dar um novo destino às mangueiras de incêndio. 

Conheça a história da Delacrux

A Delacrux Upcycling começou criando acessórios para adeptos do camping, mas a sua maior aventura – de longe – foi descobrir as mangueiras de incêndio. Lá em 2016, a empresa iniciou a produção de kits de sobrevivência produzidos com nylon. Trabalhar com esse tipo de tecido é uma especialidade de Julia Romão Zanetti da Cruz, sócia da Delacrux junto com o pai, Richard Zanetti da Cruz. Aliás, investir em material de camping foi um desejo de Richard após a aposentadoria, inspirado pela geologia, sua profissão por muitos anos. 

Quem poderia imaginar que uma pesquisa por tendências e novos materiais na internet levaria Julia e Richard a redesenharam a Delacrux? Foi o que aconteceu. Dois anos mais tarde, recalcularam a rota após a participação em uma feira. Inspirados em um profissional dos Estados Unidos, foram atrás das mangueiras de incêndio usadas ou que seriam descartadas por não passar em testes de segurança. Material forte, resistente, ao mesmo tempo, maleável. Após alguns testes com retalhos de mangueiras, criaram um pequeno lote e levaram em uma feira. 

As mangueiras de incêndio, ou melhor, os produtos feitos a partir delas, fizeram muito sucesso e serviram como resposta a um desejo por inovação da Delacrux. Nasceu, assim, a linha de acessórios como carteiras, bolsas e mochilas. O negócio deu um passo importante tornando-se uma empresa com foco em sustentabilidade e upcycling: reaproveitamento de materiais, menos lixo produzido e preservação do meio ambiente.

“A partir do momento que a sustentabilidade alcança a gente, que essa ideia de reutilização e de upcycling nos alcança, não dá para parar de pensar nisso. A gente não consegue olhar uma matéria-prima sobrando e não pensar nisso ou ver um produto de descarte ilegal e não pensar nisso”, afirma Julia.

O que mudou com o Projeto Legado 

Durante o programa de capacitação do Instituto Legado, a Delacrux criou um novo projeto que será desenvolvido com o investimento financeiro de R$ 10 mil: um ateliê comunitário voltado para a capacitação dos moradores e para o apoio à comunidade, a partir de educação financeira e educação para empreendedorismo.  

“É ensinar a trabalhar com mangueira de incêndio e também levar conteúdo sobre sustentabilidade prática para pessoas simples. Às vezes a gente tem uma visão elitizada da sustentabilidade. Justamente as pessoas que mais podem sofrer com as repercussões negativas das mudanças climáticas e da falta de consideração que a gente tem com o meio ambiente são as mais afastadas dessa conversa e dessa vivência”, explica Julia. 

O ateliê comunitário irá possibilitar que pessoas de diferentes regiões do país trabalhem com mangueiras de incêndio e possam reutilizar o material da própria região onde moram. O novo projeto ainda prevê a expansão dos negócios com produtos escaláveis e de uso mais versátil, sem perder a essência sustentável. 

A vitória tem um significado muito especial para Julia. “O prêmio veio para demonstrar valor ao que estávamos fazendo. Que a nossa produção seja uma entre várias”, diz Julia. E vai além. “E incentivar que outras empresas parecidas com a Delacrux surjam trabalhando com outras matérias-primas porque as ideias estão aí. A questão é implementá-las”, finaliza. 

Conheça o trabalho da Delacrux: https://www.delacrux.com.br

Qual é o impacto que você quer gerar no mundo? O Instituto Legado pode te ajudar! O edital de 2021 será lançado em breve, acompanhe as novidades pelo blog e pelas redes sociais.

Texto: Mari Cavalcante

Assine nossa news e receba conteúdos exclusivos de impacto social!

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp