avaliação de impacto

Como fazer avaliação de impacto social

Post atualizado em 23 de março de 2021

O método de avaliação de impacto consiste em analisar a eficiência, relevância, sustentabilidade e, claro, o impacto de um projeto social

Dona Maria tem uma ONG voltada para mulheres vítimas de violência doméstica. No dia a dia, a empreendedora e sua equipe já conseguiram prestar apoio a inúmeras mulheres de toda a região em que a organização atua. Porém, na hora de divulgar números concretos do impacto gerado pela iniciativa e, assim, aumentar suas chances de captar recursos, Dona Maria não sabe por onde começar. Esse é o caso de muitos empreendedores sociais que se veem perdidos na hora de mensurar o impacto gerado por sua organização. Para isso, existe uma técnica amplamente utilizada por empresas, órgãos públicos e, claro, pelo setor de empreendedorismo social: a avaliação de impacto. 

Afinal, o que é avaliação de impacto?

Quando se trata de negócios e organizações que buscam solucionar problemas socioambientais, a avaliação de impacto surge para verificar se essa finalidade está sendo cumprida. Esse valor é medido, principalmente, por meio de mudanças e transformações da realidade que ocorrem durante ou após a realização de uma ação, podendo ser um desenvolvimento, um crescimento ou a melhoria de uma situação específica. O método de avaliação de impacto consiste em analisar a eficiência, relevância, sustentabilidade e, claro, o impacto de um projeto social. Com ele, é possível quantificar pessoas que seu projeto beneficia, de que forma, em quantas e quais regiões. 

Como fazer avaliação de impacto  

O processo de avaliação de impacto pode variar de iniciativa para iniciativa, mas existe uma lógica que pode ser aplicada para diferentes situações. Confira: 

1) Construa sua Teoria da Mudança 

O primeiro passo é construir uma Teoria da Mudança, visando o alinhamento entre o objetivo da organização e o impacto socioambiental desejado. Reflita: por que e para que sua organização existe? Qual a transformação quer causar? Em seguida, defina quais atividades serão realizadas para alcançar o objetivo e, por fim, pense em qual será o alcance das ações, nos âmbitos local, regional, nacional ou global. Feito isso, é preciso estabelecer um planejamento com recursos, atividades que serão realizadas, resultados esperados e quais são as mudanças esperadas. Clique aqui para saber mais sobre como elaborar uma Teoria da Mudança para o seu negócio. 

2) Defina seus objetivos 

Após a elaboração da Teoria da Mudança, é preciso compreender quais são os objetivos de fazer a avaliação de impacto. Para isso, a iniciativa deve responder as perguntas por que, para quem e o que. 

  • Por que avaliar e mensurar o impacto?  

Existem três possíveis motivos para realizar a avaliação de impacto de um empreendimento social: accountability, que consiste na prestação de contas, divulgação, transparência do trabalho realizado para doadores, investidores, parceiros e público em geral; ou como uma ferramenta de gestão e avaliação de desempenho, que consiste na análise de desempenho interno da organização. Nessa situação, o comprometimento interno da equipe tende a crescer ainda mais.

  • Para quem o impacto será avaliado?

Após entender o objetivo de realizar a avaliação de impacto, é importante saber para quais atores a avaliação de impacto será compartilhada. No caso de iniciativas que escolheram o accountability, são os doadores, investidores, parceiros e, até mesmo, familiares dos beneficiários, dependo das atividades realizadas. No caso do objetivo, seja para usar a avaliação de impacto como uma ferramenta de gestão, seja para avaliação de desempenho, a lógica é prestar contas para o conselho administrativo, diretores, colaboradores, voluntários, equipe interna e parceiros. 

  • O que deve ser avaliado? 

Nesse momento, é preciso identificar quais elementos o processo de avaliação de impacto vai abranger. Por exemplo: recursos financeiros e humanos utilizados, quais atividades serão realizadas, quais resultados são esperados e o impacto desejado. 

3) Defina os indicadores 

Com os itens anteriores analisados, é preciso definir um conjunto de indicadores que vão permitir mensurar o projeto a ser avaliado. Pode-se usar indicadores quantitativos ou qualitativos. Dona Maria já acolheu 76 mulheres em sua casa de apoio para vítimas de violência doméstica, sendo que 64 conseguiram sair definitivamente de suas casas. Isso equivale a 84%  de mulheres que estão conquistando sua independência e saindo de uma situação de violência. Esse é um exemplo de indicador quantitativo. Já no qualitativo, a ideia é explicar os números, por exemplo, com histórias sobre cada uma das mulheres acolhidas. 

4) Definir um plano de mediação 

As três etapas anteriores fornecem uma estrutura de base para o início do processo de mensuração. Porém, antes de entrar em ação, é preciso passar pela etapa de planejamento. Com o plano de mediação é possível medir a situação antes de realmente colocá-la em prática. Ainda que um plano de mediação varie de acordo com o objetivo da iniciativa, existem elementos essenciais. Confira a tabela:

 

avaliação de impacto

(fonte: Paulo Cruz Filho, para o livro Empreendedorismo Social e Inovação Social no Contexto Brasileiro)

5) Mensuração e análise

A quinta etapa consiste em aplicar o plano de mediação e, ao mesmo tempo, realizar a mensuração do impacto, que pode ser feita durante e após as atividades. Nessa etapa, a elaboração de um Fluxo de Análise é fundamental, já que vai guiar o processo de mensuração. Um exemplo de fluxo de análise é: identificar se os resultados da atividade atenderam os objetivos iniciais e se estão alinhados com a missão da iniciativa. Em seguida, verificar se o custo do processo foi compatível com o impacto obtido e sobre quanto tempo esse impacto irá durar. Por fim, determina-se se os resultados estão adequados para serem divulgados e compartilhados.

6) Monitoramento e divulgação 

A última etapa do processo de avaliação é o de monitoramento. Nessa fase, são analisados os aprendizados e os erros que deverão ser repensados  nas próximas ações. Além disso, essa etapa também conta com a divulgação dos resultados – caso seja interesse estratégico do empreendimento. Essa divulgação pode acontecer por meio de relatórios, pelos meios de comunicação da iniciativa ou aproximando os resultados gerados com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela ONU.

Materiais úteis para aprender mais sobre avaliação de impacto

Empreendedorismo Social e Inovação no Contexto Brasileiro (Instituto Legado/PUCPR)
E-book que reúne o olhar e a experiência de professores, mentores, empreendedores e outros protagonistas do setor. Dedica um capítulo com aspectos teóricos, exemplos e ferramentas sobre mensuração e avaliação de impacto. Baixe aqui.

Guia de Avaliação de Impacto Socioambiental para Utilização em Negócios e Investimentos de Impacto (Insper Metrics)
Propõe uma sequência de passos que vão desde a definição dos objetivos do projeto e da sua população-alvo, até o processo
de escolha de métricas e formas para usar a abordagem da adicionalidade. Download.

Avaliação para negócios de impacto social – guia prático (Artemísia/Agenda Brasil Futuro)
Apresenta instrumentos úteis e dicas de como criar uma cultura de avaliação. Download.

Gostou do conteúdo? Conheça as soluções que o Instituto Legado oferece para qualificar e fortalecer a atuação de empreendedores sociais. Acesse nossa área de educação aqui. 

Assine nossa news e receba conteúdos exclusivos de impacto social!

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp