A iniciativa foi uma das participantes do Legado Semente, programa de aceleração de startups, que uniu inovação e impacto social

 

O descarte incorreto do lixo continua sendo um dos principais problemas para o meio ambiente. Segundo a última pesquisa Nacional de Saneamento Básico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil são recolhidas cerca de 180 mil toneladas diárias de resíduos sólidos. Materiais que se fossem separados corretamente, seriam matéria-prima para a produção de novos produtos ou como fonte de energia. Mais da metade desses resíduos é jogado, sem tratamento, em lixões a céu aberto, causando um prejuízo econômico de $ 8 bilhões anuais. 

Atualmente, apenas 18% das cidades brasileiras contam com serviço de coleta seletiva. A separação correta do lixo e a reciclagem diminuem as retiradas de matéria-prima da natureza, geram economia de água e energia e reduzem a disposição inadequada do lixo. Além disso, é fonte de renda para os catadores, trabalhadores urbanos que recolhem os resíduos sólidos recicláveis, como papelão, alumínio e vidro pela cidade. Foi pensando nisso que o engenheiro florestal Victor Brisk criou o Reciclaê!.

O aplicativo é uma plataforma que promove a conexão entre a população e as associações de catadores de materiais recicláveis ligados à  prefeitura. O objetivo é incentivar a separação correta do lixo e a reciclagem no Brasil. A plataforma funciona em dois aplicativos: um deles é destinado apenas para as associações de catadores de materiais recicláveis que possuem veículos próprios para realizar a coleta pela cidade. O outro aplicativo é destinado para a população geral. 

O cadastro é dividido em três grupos: residências, condomínios e empresas. A primeira modalidade é destinada às pessoas físicas que podem chamar um catador a qualquer momento do dia para realizar a coleta do material. Já para os condomínios e empresas, pode-se agendar um dia e horário da semana para que um catador vá até o local. Os usuários que entregarem recicláveis por meio da plataforma, acumulam pontos que podem ser trocados por benefícios . 

Victor acredita que os pontos funcionam como um incentivo para a população em relação ao cuidado com o meio ambiente. “Acreditamos que por meio desses benefícios, podemos incitar uma mudança de hábito nas pessoas, promover uma transformação cultural em como os cidadãos enxergam a relação entre sociedade e meio ambiente”, afirma. 

A ideia de criar o aplicativo surgiu após o engenheiro visitar associações de catadores ainda na faculdade. Lá, ele notou que o uso de veículos privados por parte dos catadores seria uma tendência para os próximos anos. Assim, começou a desenvolver o projeto para tornar a coleta mais eficiente. Por outro lado, o aplicativo também auxilia no engajamento da população no tema de reciclagem, fornecendo informações e incentivos para que participem ativamente do projeto. 

O aplicativo será lançado oficialmente em fevereiro de 2020, nas plataformas Android e iOS. 

 

Legado Semente

O Reciclaê! foi um dos selecionados pelo projeto de incubação de startups sociais, Legado Semente, que tem o objetivo de unir tecnologia e impacto socioambiental positivo. O programa oferece capacitações e mentorias especializadas na área de tecnologia aos empreendedores que estão em formação inicial da empresa.

Sobre a experiência no programa, Victor explica que o aprendizado foi enriquecedor. “Mesmo sem ter a tecnologia disponível ainda, foi possível testar várias funcionalidades de outras maneiras para entender a resposta do público-alvo”, comenta. Além da parte técnica, o engenheiro conta que o networking foi o grande ponto forte do programa, já que coloca os projetos em contato com outras startups do mercado. 

Em encontros semanais, as startups selecionadas pelo projeto participaram de aulas e atividades práticas em áreas de negócios digitais, avaliação de oportunidades, formatação de modelo de negócio, monetização, aquisição de clientes, métricas e tecnologia.