Início/Rede/Endeleza abre vagas para viagem voluntária no Quênia

Endeleza abre vagas para viagem voluntária no Quênia

A Endeleza, ONG curitibana que tem projetos no interior do Quênia, na África, abriu vagas para levar voluntários para conhecerem seu trabalho em julho deste ano. A experiência se chama Safari ya Kenya, que significa ‘viagem ao Quênia’ em swahili, idioma do país.

A viagem, dividida em quatro etapas, tem um formato diferente: são os próprios viajantes que vão definir que tipo de trabalho será realizado com a comunidade. Após conhecerem a realidade local, na etapa ‘inspiração’, os voluntários serão convidados a debater entre si sobre o que observaram para identificarem oportunidades de melhoria em algum dos projetos da ONG, num momento chamado ‘ideação’. Nesta segunda fase, será elaborado um plano de ação a ser colocado em prática durante as semanas restantes, no período de ‘ação’. Durante este tempo os viajantes também receberão treinamento básico em áreas como empreendedorismo e gestão de projetos.

A última etapa da viagem, com 26 dias no país, é chamada de ‘reflexão’ e inclui uma visita à Reserva Masai Mara, onde é possível fazer o safari mais famoso do mundo e conhecer a savana e os animais africanos. As vagas são limitadas e a pré-inscrição deve ser feita pelo site da Endeleza, onde é possível encontrar mais informações como custos, datas, requisitos e dúvidas frequentes (www.endeleza.org/safari).

A ONG também abriu as inscrições para a Conquista do Safari, uma oportunidade que alia o voluntariado aqui no Brasil com a possibilidade de premiar voluntários com uma viagem inteiramente gratuita nas próximas edições do Safari ya Kenya. O edital fica aberto até o próximo dia 1º de março.

A Endeleza, cujo nome significa prosperidade em swahili, surgiu em 2012 a partir de um grupo de jovens curitibanos com o objetivo de promover o desenvolvimento humano e comunitário de comunidades em situação de vulnerabilidade através de três pilares: a educação, o empoderamento e a sustentabilidade. Atualmente seu trabalho se concentra no interior do Quênia, no distrito de Buuri.

8/02/2017|Rede|