O que a comunicação tem a ver com o ecossistema de empreendedorismo social? Neste post você vai saber um pouco mais sobre o cenário da comunicação para negócios e organizações de impacto socioambiental positivo. Também vai conhecer as funções de diferentes áreas do setor. 

Cada vez mais os negócios de impacto socioambiental positivo estão ganhando espaço em discussões – seja do poder público, da imprensa ou de outros setor da sociedade civil. Os desafios globais, como as mudanças climáticas, a fome, o respeito à diversidade e o acesso à educação colocam em pauta iniciativas que buscam soluções para gerar a transformação social. Com isso, é cada vez mais evidente a necessidade de pensar a comunicação como ferramenta e estratégica para defender causas, mobilizar a sociedade, encontrar parceiros, formar redes e captar recursos.

De acordo com 2º Mapa de Negócios de Impacto socioambiental, publicado pela Pipe.Social, a comunicação é uma das maiores demandas de empreendedores à frente de iniciativas do setor 2.5 – aqueles que geram inovação social ao mesmo tempo em que geram lucros. Segundo a pesquisa, que mapeou 1.002 negócios, os empreendedores sociais buscam ajuda, primeiramente, com dinheiro (48%), em seguida com mentoria (22%) e logo depois com a área de comunicação (19%). Parcerias e networking, diretamente relacionadas com a comunicação, também foram apontadas como necessárias por 19% dos entrevistados.

Comunicação no Terceiro Setor

Entre 12 de fevereiro a 15 de abril de 2019, o Instituto Nossa Causa, em parceria com o Instituto Legado, realizou uma pesquisa sobre o cenário da comunicação no terceiro setor e obteve 414 respostas de organizações da sociedade civil. Quando questionadas sobre a importância da comunicação e marketing, as organizações responderam a uma escala de 5 pontos, em que 1 representava “nada importante” e 5 “muito importante”. A pontuação média foi de 4,1 pontos, mostrando que as organizações consideram comunicação e marketing importantes.

Quando perguntadas sobre suas principais necessidades, no contexto da comunicação e marketing, as organizações citaram com maior frequência recursos humanos para a execução das atividades (15%) e de uma campanha para captação de recursos (15%). Também foram apontados fortalecimento e reconhecimento de marca (13%), recursos financeiros (11%), site (8%), redes sociais (6%) e estruturação/planejamento (5%).

Comunicação envolve tantas ações! Por onde devo começar?

Essa é uma pergunta muito recorrente entre empreendedores que estão buscando investir em comunicação. O primeiro passo é entender que todas as estratégias de uma empresa – independente do setor – passam pela comunicação. Afinal, o que adianta fazer uma grande para captar recursos se ninguém fica sabendo? Sem uma boa divulgação, dificilmente será possível atingir a meta traçada. Tudo vai depender da fase de maturidade do seu negócio, se você tem uma equipe de comunicação e marketing, se tem site e redes sociais e, principalmente, onde quer chegar, com quais públicos quer falar, qual mensagem deseja transmitir e como vai transmiti-la.

Estratégias de comunicação

Algumas das principais formas de trabalhar a comunicação. Quando somadas, geram resultados ainda mais efetivos:

Assessoria de Imprensa – Responsável por fazer servir como ponte entre a iniciativa social e os veículos de imprensa para conquistar uma visibilidade positiva, promover o reconhecimento da marca e fortalecer sua imagem sem que seja necessário pagar pelo espaço. Também é uma forma de promover o debate sobre diferentes causas e atingir novos públicos.

Inbound MarketingConjunto de estratégias de marketing que têm o objetivo  de atrair novos clientes/parceiros/voluntários/investidores usando conteúdo relevante em plataformas como site, blogs e redes sociais.

Redes sociais – Geração de conteúdo para páginas de redes sociais, interação com seguidores, gestão do engajamento do público e monitoramento de resultados. Trabalha para transformar os seguidores em potenciais clientes, parceiros ou apoiadores.