Pitch Deck: o que incluir na apresentação com slides

pitch deck

Ter uma boa ideia é mais fácil do que vendê-la para tomadores de decisão. Convencer alguém de que o seu empreendimento social gera transformações reais e tem potencial de escala é uma arte que fica ainda mais desafiadora quando se tem poucos minutos para apresentar a ideia, o conhecido – e muitas vezes temido – pitch. Existem três formatos mais comuns de pitch. 

  • Pitch elevator: apresentação curta e objetiva que dura de 30 segundos a 1 minuto.
  • Pitch deck: apresentação acompanhada de recursos audiovisuais, em especial, slides.
  • One-sentence pitch: Basicamente, o resumo do negócio em apenas uma frase.

Neste post, vamos focar no Pitch Deck e destacar alguns itens fundamentais para garantir um bom resultado. A primeira dica é não cair na armadilha de ter as informações disponíveis no slide e acabar lendo o que está escrito. Se você está à frente do negócio, espera-se que você domine o conteúdo e tenha os slides apenas como direcionamento e complemento para que as pessoas entendam melhor o que você está dizendo. Além disso, ler os slides pode dar a impressão de amadorismo ou falta de preparo. 

O que deve conter nos slides do seu pitch deck

A apresentação de slides deve seguir o roteiro de fala e incluir os seguintes elementos:

  • Introdução 
  • Problema 
  • Solução
  • Público-alvo
  • Modelo de negócios
  • Impacto gerado
  • Equipe envolvida
  • Para o caso de busca por investidores, incluir também slide com o valor que se espera conseguir e qual o retorno esperado. 

Estética é importante?

Não é incomum encontrar quem pense: “minha ideia é boa o suficiente para impressionar, não preciso me preocupar com os slides”. Cuidado! Seu pitch é o que você diz, como diz e tudo aquilo que acompanha a apresentação, incluindo os slides. Ou seja: se vai fazer, tem que ser bem feito. Planeje com antecedência qual será o conteúdo e siga as dicas abaixo:

  • Não exagere no número de slides, leve em consideração o tempo de pitch e tente não ultrapassar 20 páginas.
  • Use cores harmônicas, que permitam boa visibilidade e não sejam muito fortes. Dê preferência por opções que façam parte da comunicação visual do seu negócio, caso já exista.
  • Utilize imagens que tenham boa qualidade e estejam conectadas com seu propósito. Caso tenha, dê preferência por fotos próprias e àquelas de banco de imagens. Se for necessário optar por essa alternativa, nunca – jamais – inclua foto que tenha marca d’água, indicando que você simplesmente a pegou da internet sem ter autorização e não se deu ao trabalho de acessar o banco de imagem para fazer o download correto. 
  • Não se esqueça de incluir a logo da iniciativa, caso já possua.

Storytelling

Já incluímos essa orientação no post 6 dicas para um pitch de sucesso: conte uma história, conte a SUA história. Em vez de trazer aspectos técnicos sobre o assunto, compartilhamos aqui o admirável exemplo da Barco Sorriso, uma organização focada em melhorar a qualidade de vida nas comunidades isoladas e de difícil acesso do litoral brasileiro, principalmente de crianças e idosos, através de atendimentos odontológicos gratuitos e de qualidade, além de educação em saúde. Em dois minutos, eles trazem uma história que engaja e mobiliza:

Panic Lobster

Pratique seu pitch deck colocando-se no lugar de quem vai assistir. A plataforma Panic Lobster é uma ótima opção para isso e é gratuita. Nela, você pode fazer upload dos slides e gravar uma apresentação para assistir em seguida ou enviar para pessoas que possam ajudar com feedbacks. Depois é só fazer os ajustes e arrasar!

Gostou das sugestões? Acesse a área de conhecimento para ter acesso a outras dicas e ferramentas para empreendedores e empreendedoras sociais. 

Assine nossa news e receba conteúdos exclusivos de impacto social!

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp