demo day

Legado Semente: startups encerram ciclo de aceleração com Demo Day

Esta foi a segunda edição do programa de incubação para startups de impacto social 

De junho a julho, startups de impacto estiveram envolvidas em uma verdadeira maratona de mentorias e capacitações oferecida pelo Legado Semente, programa de aceleração desenvolvido pelo Instituto Legado sob coordenação dos empreendedores Jorge Buczek e Giovanni Tecchio. O encerramento da edição 2020 aconteceu no final de outubro com um Demo Day, evento que reuniu sete startups em rodadas de pitch, inclusive com apresentação da Broder, startup que fez parte da turma Legado Semente 2019.

“Este ano, devido à pandemia, fizemos a incubação no formato online e funcionou super bem. A gente conseguiu montar uma grade pensando desde MVP até o modelo de negócios” explicou Buczek. A segunda edição do Legado Semente recebeu 66 inscrições de startups de estados como Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Alguns dos aspectos analisados pela banca avaliadora foram o propósito social do negócio, estágio de consolidação, potencial de escalabilidade e nível de comprometimento da equipe.

“Essa experiência do Instituto Legado no fomento aos negócios e startups de impacto tem sido valiosa. Temos percebido a diferença que esse tipo de visão voltada para a solução de problemas sociais e ambientais tem feito para o nosso mundo hoje. Os negócios de impacto podem fazer a diferença em todo o planeta”, afirmou o presidente do Instituto Legado, James Marins. Há oito anos apoiando empreendedores e empreendedoras sociais, o Instituto Legado atingiu a marca de 232 iniciativas aceleradas. 

Demo Day Online

A banca de especialistas do Demo Day contou com a presença de grandes nomes do setor social: Alexandre Barbosa, investidor social e diretor do Instituto Legado; André Menezes, sócio-fundador da Baanko, Eduardo Pedote, sócio-diretor da Bemtevi Investimento Social; Ricardo Moraes Filho, sócio da Platta Investimentos e Rachel Sampaio, sócio da Platta Investimentos e da Rodhium. 

A DuoLibras abriu a série de pitches. A startup ensina e promove a Língua Brasileira de Sinais (Libras) com o objetivo de integrar os surdos à sociedade. “A dificuldade de comunicação em Libras cria barreiras no âmbito da educação, da saúde, do comércio, do turismo, do trabalho e até mesmo dentro de casa”, explicou o fundador Marcio Ballera. Para ajudar a resolver esse problema, a DuoLibras aliou educação e entretenimento. Criou um curso prático de Libras baseado em séries com personagens surdos. “Ensinamos o idioma enquanto os alunos assistem aos episódios como se estivessem na Netflix”, complementou Ballera. 

O Demo Day mostrou que a diversidade de soluções de impacto na área de tecnologia. Segunda startup a se apresentar, a Bus Station é especializada em mídia para ônibus, além de oferecer estação de rádio e wifi para os usuários. Para iniciativas sociais que precisam de apoio financeiro e material, a Grattitude criou um sistema de captação e distribuição inteligente de alimentos, roupas, produtos de limpeza, dinheiro, entre outros, conectando pessoas dispostas a doarem com instituições que precisam de doação. 

Já a Plataforma Verde Água, também acelerada pelo Legado Semente, incentiva empresas a investirem em sustentabilidade e marketing ao mesmo tempo. A plataforma indica áreas degradadas que precisam de investimento para recuperação. 

Alimentação

A Cooltivando visa ampliar o impacto da agricultura familiar por meio da tecnologia. Segundo o empreendedor da startup, Lucas Felipe, o modelo de negócios é, por meio de assinaturas mensais, direcionar o agricultor no passo a passo da regularização exigida por lei. 

E por falar em alimentação, o empreender João Assumpção fez um pitch sobre a SavEat, startup que a ajuda a evitar o desperdício de alimentos. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a América Latina e o Caribe são responsáveis por 20% da quantidade total de alimentos perdidos desde a pós-colheita até o varejo. 

“Para ajudar, nós criamos uma plataforma onde os estabelecimentos poderão ofertar os produtos excedentes do dia ou produtos próximos da validade com desconto para clientes que queiram consumir produtos de qualidade por um bom preço. Dessa forma, o estabelecimento recupera seu custo e evita o desperdício”. 

Saúde

Com uma apresentação guiada por técnica do storytelling, a Med4Trade contou a história da Júlia e de que como ajudam a conectar hospitais para transação de materiais e medicamentos através de uma plataforma web que funciona como marketplace. “Proporcionamos redução de custos, de desperdício, de espera do paciente e do impacto ambiental negativo”, apresentou o CEO da startup, Felipe Baranoski. Também na área da saúde e medicação, a startup MedList criou um aplicativo para ajudar a organizar a farmácia doméstica, reduzindo desperdícios. Entre outras funcionalidades, o app permite registrar e compartilhar a lista dos medicamentos disponíveis em casa e encontrar locais seguros para descarte.

Proteção e inclusão

A Nohs, Somos fechou a maratona de pitches do Demo Day. A startup atua com o objetivo de promover o bem-estar do público LGBTI+ e auxiliar as empresas na sua gestão inclusiva. Já tem mais de 500 usuários em 16 cidades do país.

Para encerrar a tarde de impacto social, a facilitadora do programa, Ágatha Rocha, lembrou que a terceira edição do Legado Semente já está confirmada para 2021. “O diferencial tanto do Legado Semente quanto do Projeto Legado é que, além de conectar as iniciativas com investidores e apoiar a expansão de impacto, formamos uma rede. Esperamos que as conexões de valor geradas aqui gerem cada vez mais oportunidades de negócios e parcerias”, finalizou Ágatha.

Texto: Stephane Sena

Assine nossa news e receba conteúdos exclusivos de impacto social!

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp