Pesquisa divulgada pela Pipe.Social mostra o perfil de quem investe em negócios de impacto no Brasil

O que os investidores de impacto buscam no momento de investir em um negócio? Para ajudar a responder essa questão desafiadora, a Pipe.Social lançou Scoring de Impacto, um guia para entender as métricas que definem as melhores pontuações nos processos de seleção de investimentos. Baseado em pesquisas realizadas entre julho e dezembro de 2019, o material faz um levantamento em profundidade da jornada de seleção de negócios de impacto e os critérios de investimento praticados neste mercado. 

Perfil dos investidores

De acordo com o estudo, há uma grande concentração desses investidores no Sudeste do país. Sua atuação tende a ser nacional, mas o principal ponto de contato e originação de negócios está nessa região que concentra também o maior número de startups e novos negócios. Os tomadores de decisão são, em sua maioria, homens, brancos, administradores e economistas de formação, com histórico no mercado financeiro. Sabem reconhecer uma boa oportunidade de investimento, têm uma visão muito clara sobre os aspectos que fazem um bom negócio e conseguem apoiar o seu crescimento.

Alguns investidores nascem com o conceito de impacto claro, outros chegam de mercados tradicionais de tecnologia e inovação para experimentar investir no setor. “O investidor de impacto no Brasil, assim como o próprio setor, ainda está moldando seu perfil, definindo suas teses de investimento e descobrindo novos mecanismos para fazer esse aporte”, afirma Marcos Pedote, da Tré Investidores com Causa.

“Estou sempre mais preocupado de o negócio estar de pé: é mais difícil entregar valor econômico do que valor de impacto. Normalmente, eu já seleciono pelo impacto, eu é que forço eles a terem menos impacto porque a conta ainda não fecha para certos desejos”, afirmou um dos investidores entrevistados.

Régua dos investidores

Um achado interessante do estudo é que os investidores têm visões diferentes sobre o impacto e existe uma modulação entre o foco no negócio e o foco no impacto:

A) 2,25 – Impacto como oportunidade

Para esses investidores, o investimento em negócios de impacto só faz sentido quando se trata de negócios com alto potencial de multiplicação do capital. São gestores e investidores-anjo que participam do mercado financeiro tradicional. Avaliam ocasionalmente métricas de impacto, mas pesam a análise no desempenho do negócio. Eventualmente disputam oportunidades de investimento com outros investidores que exigem métricas e visão de impacto mais bem-definidos.

“Não segmentamos o que é impacto, olhamos para o próprio empreendedor como impacto e não nos preocupamos em enquadrar em nada disso, queremos nos identificar no sonho do empreendedor seja ele qual for”, relatou um investidor 2,25 entrevistado.

B) 2.5 – Impacto como regra

Estes investidores só participam de negócios que tenham uma combinação de impacto socioambiental com potencial de bons retornos sobre o capital. Em sua maioria são gestores e investidores com passagem pelo mercado financeiro tradicional. Buscam avaliar o desempenho de seus investimentos com uma mescla de métricas financeiras e de impacto, desenhadas sob medida para os próprios portfólios.

“Nosso objetivo é dar um retorno de mercado para o quotista, com o impacto socioambiental. E se você não consegue chegar nisso, você não vai atrair gente, não vai conseguir dar impacto”, disse um investidor 2.5.

C) 2,75 – Impacto como meta

Só participam de negócios que sejam fundamentalmente de impacto, dispostos a ter retornos financeiros abaixo dos de mercado ou, por vezes, retornos negativos ou nulos por longos períodos. São gestores e investidores de históricos diversos com passagens pela academia, 3º setor, empresas tradicionais e mercado financeiro. Buscam avaliar o desempenho de seus investimentos com uma mescla de métricas financeiras e de impacto, desenhadas sob medida para os próprios portfólios.

“Queremos olhar empreendedores com olhar humano e esperar que retorno financeiro seja proporcional ao tamanho do propósito. Número de pessoas sendo transformadas em primeiro lugar e depois faturamento”, comentou um investidor 2,75.

Download gratuito

O estudo completo está disponível para baixar gratuitamente no site da Pipe.Social.