Para fazer a transição e iniciar uma trajetória profissional que gere impacto positivo na sociedade, é preciso se especializar buscando ferramentas, cursos e auxílio de quem já atua no setor social

Quantas vezes você já escutou pessoas reclamando de suas atividades profissionais ou que o caminho que decidiram seguir na carreira não tinha saído como o esperado? Muitas vezes, essa insatisfação não é baseada somente em questões financeiras, mas pela busca de “algo mais”. Remuneração não é mais a única base para a escolha de uma carreira. Diante dos diversos problemas socioambientais que o mundo enfrenta atualmente, é cada vez mais comum a procura por ocupações que busquem transformação da realidade e que gerem impacto positivo na sociedade.

Novos rumos

Trabalhando na área de vendas B2B – business to business – o empreendedor Eduardo Roosevelt não estava feliz. Mesmo com uma carreira sólida, gerenciando grandes negociações, se viu insatisfeito, com desejo de fazer algo com propósito. O então vendedor viu o rumo da sua carreira mudar quando passou a fazer parte de um grupo de palhaços voluntários, que realizam ações solidárias pela cidade. A partir daí, o interesse cresceu, a vontade de compreender a arte da palhaçaria foi aumentando até que decidiu criar sua própria iniciativa. Hoje, Eduardo é diretor da ONG Nariz Solidário, que atua com a linguagem do palhaço em ambientes hospitalares de Curitiba e Região Metropolitana. 

Dificuldades

A mudança da rotina de vendas para a direção de uma ONG não foi fácil. Eduardo passou por  dificuldades financeiras e até emocionais. Ele conta que, ao entrar no setor social, diferente do que conhecia no antigo trabalho, percebeu que ser referência e ter sucesso na área não significa que os recursos e investimentos estarão na mesma proporção. “Trabalhar com causas sociais exige um esforço extra de convencimento de apoiadores, conhecimento profundo em leis de incentivo, relacionamento com investidores e, de certa forma, um histórico de trabalho como forma de atrair recursos”, afirma. Segundo ele, esses fatores tornam a situação mais difícil para organizações que estão no início, já que, sem portfólio, não são tão atrativas para apoiadores e investidores.

Não desanime!

Assim como em qualquer outra carreira, é preciso planejar, e principalmente, estudar o setor e a atividade que pretende realizar. É fundamental manter o equilíbrio e compreender que, para gerar impacto positivo e trabalhar por essa causa, é preciso ter planejamento estratégico, inteligência emocional e trabalhar em rede, buscando aprender com quem já está no ramo. Segundo Eduardo, esse ponto é essencial para as novas organizações. “Aprenda com quem já passou pelo início, pelas crises e conseguiu chegar a uma estrutura sólida. Inspire-se em iniciativas que estão dando certo, elas têm muito a ensinar”, conta. Por fim, o empreendedor social ressalta a importância de estar sempre atualizado e em constante desenvolvimento, considerando que ecossistema do setor muda rapidamente.

carreira com propósitoVoltando aos estudos

Para uma mudança de carreira vitoriosa, é preciso buscar novos conceitos, ferramentas e conhecimentos que vão auxiliar na transição e na prática da nova atividade. Em 2019, Eduardo ganhou uma bolsa de estudos no curso de Empreendedorismo Social e Negócios Sociais, desenvolvido pelo Instituto Legado. Hoje, ele explica que se especializar foi fundamental na transição de carreira, já que ao conhecer mais sobre a área, é mais fácil ter certeza sobre a nova profissão. “Além de conhecer mais sobre o ecossistema de empreendedorismo social, o curso me abriu muitos caminhos, me tornei captador de recursos e muito mais seguro para gerir a minha organização”, conta. Antes disso, a OSC já havia sido selecionada para o Projeto Legado 2017, programa nacional de aceleração gratuito para iniciativas de impacto socioambiental. 

Qualificação

Pensando em ajudar aqueles que buscam qualificação profissional no setor social, o Instituto Legado lançou o MBA Gestão de Negócios de Impacto Social, em parceria com a Universidade Positivo. O curso segue o sistema modular e proporciona acesso aos conceitos e ferramentas necessários para formar negócios que, muito além de gerarem lucro, serão capazes de transformar a realidade. Durante o período de quarentena, o Instituto Legado está incentivando a qualificação profissional no setor de impacto, concedendo bolsas de 30%. Para acessar o desconto, basta acessar o formulário online e preencher os dados pessoais. O benefício é válido para empreendedores sociais,  fundadores de startups de impacto social e gestores de filantropia empreendedora. 

Entre mudar o mundo e ganhar dinheiro, fique com os dois. Conheça o MBA em Gestão de Negócios de Impacto e comece a construir sua carreira com propósito