Em 2018, 1 em cada 4 brasileiras sofreu algum tipo de violência. Os dados são de uma pesquisa publicada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e realizada pelo Instituto Datafolha. De acordo com o estudo, 27,4% das brasileiras acima dos 16 anos passaram por algum tipo de violência, 42% dos casos ocorreram no ambiente doméstico. Outro dado alarmante: mais da metade das vítimas (52%) não denunciou o agressor ou procurou ajuda. Seja por medo, vergonha ou até falta de conhecimento, muitas mulheres se mantêm em silêncio, o que contribui para a manutenção do ciclo de violência.

Em comunicado oficial divulgado esta semana, a diretora-executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, afirmou que ainda faltam ações eficazes para para aumentar a representação das mulheres nos processos decisórios. “A análise dos direitos das mulheres mostra que, apesar de alguns progressos, nenhum país alcançou a igualdade de gênero”. De acordo com o relatório “Revisão dos direitos das mulheres, 25 anos depois de Pequim” , publicado pela ONU, apesar dos desafios globais sem precedentes, é possível uma mudança positiva.  Movimentos feministas, ações coletivas pela responsabilização por crimes contra mulheres, ampliação de serviços públicos para atender aos direitos delas e o aumento da participação na política e na construção da paz são alguns exemplos do que está sendo feito. 

Tecnologia para combater a violência

Aqui no Brasil, mulheres de várias partes do país também estão usando a tecnologia para denunciar e combater a violência de gênero, além de oferecer uma rede de apoio para vítimas. Listamos três aplicativos que estão ajudando a empoderar e conectar o público feminino. Conheça as opções, salve no celular e compartilhe com as amigas. Vamos juntas?

PenhaS

Oferece apoio para mulheres em relacionamentos abusivos. Nele, mulheres (em situação de violência ou não) podem ter acesso a: informação, diálogo sigiloso, apoio, rede de acolhimento e botão de pânico.

aplicativos que combatem violência contra mulher aplicativos que combatem violência contra mulher  aplicativos que combatem violência contra mulher  aplicativos que combatem violência contra mulher

Juntas

Permite criar uma rede de proteção e de empoderamento conectando mulheres de todo o país. Em situações de perigo, é possível acionar a rede e pedir ajuda. Também possui pesquisas e informações úteis sobre violência contra mulheres.

Aplicativos que combatem violência contra mulher  Aplicativos que combatem violência contra mulher  Aplicativos que combatem violência contra mulher  Aplicativos que combatem violência contra mulher

Mete a Colher

Conecta vítimas de violência doméstica a voluntárias dispostas a ajudar com apoio emocional (desabafos e conselhos), orientação jurídica (informações sobre leis e denúncias) e inserção no mercado de trabalho (para ajudar mulheres que precisam conquistar a independência financeira para se afastar dos parceiros). É acessível apenas para mulheres, tem chat anônimo e conversas apagadas a cada 24 horas, para manter a segurança. Já ajudou 2 mil mulheres de 63 cidades brasileiras.

Resultado de imagem para app mete a colher Resultado de imagem para app mete a colher

BÔNUS: Filmes, séries e documentários inspiradores 

Em parceria pelo Dia Internacional da Mulher, Netflix e ONU lançaram uma lista de com 55 filmes, séries e documentários para celebrar as histórias que inspiraram as mulheres que nos inspiram. A coleção especial “Porque ela assistiu” estará disponível o ano todo e tem a curadoria de estrelas femininas que atuam à frente e atrás das câmeras. Entre elas estão Sophia Loren, Janet Mock, Salma Hayek, Yalitza Aparicio, Millie Bobby Brown, Laurie Nunn, Lana Condor, Ava DuVernay e as brasileiras Petra Costa, Pathy Dejesus, Bruna Mascarenhas, Juliana Vicente e Andrea Barata Ribeiro. 

A coleção especial inclui títulos como Inacreditável, Democracia em Vertigem, Orange is the New Black, Lionheart, Sex Education, Frances Ha, 2001: Uma Odisseia no Espaço e outras produções que iniciaram debates importantes. A lista completa está disponível em netflix.com/porqueelaassistiu, ou buscando “Porque ela assistiu” na Netflix. Cada título da coleção terá o nome da mulheres que o indicou.