A união e o compartilhamento fazem a força

Por Luiz Hamilton Ribas*

Quando eu e dois amigos estávamos estruturando a atuação de uma organização com foco na causa das pessoas com deficiência (PcD) estudamos e sabíamos de cor os dados sobre esse meio e percebemos que apenas isso não era suficiente. Várias perguntas vieram a cabeça: como gerar impacto? O foco deve ser as instituições e escolas? Ou então a atuação com o público?

O passo seguinte surgiu automaticamente na cabeça: vamos conversar com essas instituições e escolas para entender o que elas precisam. Dessa forma seremos capazes de estruturar uma atuação que vá de encontro com suas necessidades de desenvolvimento.

Começamos em Curitiba, o ano era 2010 e visitamos muitas instituições da Cidade. Nessas visitas nos deparamos com panoramas de certa forma semelhantes: instituições altamente focadas, com metodologias de ensino especializadas, recursos humanos engajados com seu trabalho, e por outro lado a área financeira com poucas práticas e controles, ausência de uma área de marketing estruturada que também resultava em uma captação de recursos com ações pontuais. O impacto social gerado por essas entidades é imenso, pois conseguem atender da melhor forma os usuários, levando metodologias especializadas gratuitamente para famílias que em sua maioria estão em vulnerabilidade financeira.

E o mais interessante é que cada uma dessas instituições se destacava em uma área em específico, uma em práticas financeiras, outra nas de marketing, a seguinte na liderança, e assim por diante. Assim a solução surgiu claramente em nossas cabeças: precisamos conectar essas instituições para que elas troquem boas práticas entre si. Pois imagine se conseguirmos que elas transmitam seus conhecimentos umas para as outras todas tendem a evoluir em conjunto, gerando ainda mais impacto social.

E foi assim que nasceu uma rede criada pela Ação Social para Igualdade das Diferenças (ASID Brasil), a Rede ASID. Atualmente 70 instituições de todo o Brasil participam dela, a maioria se situando em Curitiba e Região Metropolitana e São Paulo, onde ficam os escritórios da organização. As instituições participam de eventos mensais chamados Cafés de Boas Práticas, um evento itinerante que acontece nas próprias instituições e onde são tratados temas de gestão. As instituições compartilham suas boas práticas para que as outras aprendam e possam melhorar sua gestão.

Outro benefício para as instituições reside no diagnóstico de gestão chamado Índice de Desenvolvimento da Educação Especial, com ele através da avaliação de 8 áreas da gestão, análise de documentos financeiro, jurídicos, entrevistas com profissionais, dessa forma é possível identificar os pontos fracos e a melhorar. Com isso conseguimos maximizar os esforços das instituições e mensurar seu desenvolvimento ao longo do tempo.

Tudo isso é ofertado gratuitamente para as instituições da Rede ASID e viabilizado através de parceria com empresas. Se você ficou interessadx em participar dessa rede basta acessar o site da organização e preencher um simples formulário. Para saber mais acesse: asidbrasil.org.br.

Tudo bem até aqui, então você me pergunta: e qual é o resultado que as instituições da Rede ASID já tiveram? E eu te respondo: leia o depoimento da Joseane, que é Diretora da Escola 29 de Março, que está na rede há 5 anos e atende pessoas com deficiências múltiplas.

“Os eventos mensais da Rede ASID são interessantes pois são tratados diferentes temas e agregam diferentes conhecimentos, um que gostei bastante foi um em que o tema foi o Nota Paraná, pois estávamos pensando em começar, hoje captamos muitos recursos. E como sempre tem muitas instituições participantes a gente sempre acaba conhecendo alguém novo e aprendendo novas práticas para executar na nossa instituição, também acabamos conhecendo outras realidades.”

É por tudo isso que a atuação em rede está cada vez mais em evidência e tantas instituições estão aproveitando as oportunidades ofertadas pela Rede ASID e tantas outras para desenvolver seus profissionais, sua gestão e gerar mais resultados para a sociedade.

Luiz Hamilton Ribas é co-fundador e Diretor de Marketing da ASID Brasil, uma organização nascida em 2010 para unir instituições, pessoas com deficiência, voluntários e empresas para construir uma sociedade inclusiva. Graduado em Economia pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado em Marketing pela FAE Curitiba. Empreendedor Social de Futuro, pela Folha de S.Paulo, Yunus&Youth Alumni Fellow, e participante do Programa Dignidade da Fundação Dom Cabral. Jovem Empreendedor Social pela Fundação Internacional da Juventude.