Muito além de um simples resumo do empreendimento social, o pitch é uma ferramenta persuasiva para atrair a atenção do investidor, conseguir recursos e inspirar pessoas

A falta de recursos humanos e financeiros são grandes impasses na vida dos empreendedores sociais. Muitos já têm um negócio social em andamento, sabem exatamente os problemas que a empresa quer resolver e, principalmente, a transformação socioambiental que quer causar, mas não conseguem desenvolver o projeto por falta de apoio. Para conquistar esse objetivo, é fundamental saber “vender” bem a ideia, seja para atrair investimento, seja para mobilizar a sociedade de uma causa.

Como forma de otimizar tempo do profissional e do investidor, surgiu o pitch (no português significa “discurso de elevador”), uma técnica que se tornou comum no mundo do empreendedorismo. Na prática, é uma ferramenta de apresentação curta e direta, que pode ter duração de até 20 minutos (a maior parte tem de 1 a 3 minutos). O objetivo é despertar interesse para o negócio utilizando apenas as informações essenciais e impactantes.

Fazer um pitch pode parecer fácil, mas é comum cometer deslizes que podem ser decisivos na hora de chamar atenção de um investidor, ou até mesmo ao inspirar e engajar outras pessoas. Confira dicas de como preparar uma apresentação de sucesso e expandir o impacto social do seu negócio:

Conte uma história 

Ao fazer um pitch é importante se lembrar de manter a plateia interessada, e nada melhor do que a sensação de identificação com o problema apresentado. Uma boa forma de gerar conexão com os interlocutores é falar sobre o impacto por meio de personagens e histórias reais ou personagens fictícios inspirados em casos reais. Técnicas de narrativa – como o storytelling – são ótimas para guiar a apresentação.

Não guarde o melhor para o final

Com pouco tempo de apresentação, deixar o melhor para o final é uma jogada arriscada. Faça um reflexão: o que é mais importante priorizar na hora da apresentação? Isso depende do nível de maturidade de sua empresa. Se o negócio estiver no início, é importante evidenciar o problema que se quer resolver, com números e evidências sobre sua dimensão. Se, por outro lado, seu produto já tem alguns indicadores de resultado, é isso que se torna mais relevante, junto com o tamanho do mercado e impacto atingido.

Apresente números

Uma das partes mais esperadas por investidores são as métricas do negócio. Caso o empreendimento já tenha um histórico, os números devem ser apresentados como forma de dizer em que fase a empresa está. No caso de negócios que estão na fase inicial, é preciso apresentar projeções financeiras e do impacto socioambiental que se espera para os próximos anos.

Impacto socioambiental evidente 

Pode parecer óbvio, mas o pitch de um negócio social deve deixar muito claro qual é o impacto positivo que ele pode gerar. Alguns empreendedores acreditam no mito de que investidor não se interessa por impacto. Mas esse é justamente o diferencial do seu negócio. Portanto, nunca deixe essa informação de fora.

Explique por que você precisa do investimento 

Na hora de justificar o investimento, é preciso pensar em áreas do negócio, e não apenas em infraestrutura. Tenha em mente objetivos específicos, como a contratação de uma equipe de marketing ou vendas, áreas que podem ajudar a conseguir mais clientes e consequentemente expandir seu impacto. Não adianta dizer que usará o dinheiro para assuntos ligados à infraestrutura do negócio, como a construção de uma sede, quando não é essencial no momento.

Treine 

Quando se fala em pitch, cada segundo é valioso. Por isso, é necessário treinar antes de ir para a apresentação, seja na frente de amigos ou em competições – mesmo que não esteja valendo investimento. Assim, você já pode ter uma ideia de quais pontos precisa melhorar.